Mês: abril 2019

DICAS DE NARGUILE: CONTROLE DE CALOR

Você sabe porquê controlar o calor que chega ao tabaco?  Essa é uma prática que recomendamos muito durante as sessões de narguile. Uma sessão duradoura, saborosa e com muita fumaça depende de alguns fatores, um deles é o controle de calor recebido pela essência de narguile.

Pela nossa experiência no mundo do narguile, vemos algumas pessoas e amigos perguntando por que não pode fumar ainda? Ou por que fica mexendo o carvão toda hora?

São perguntas comuns para os narguileiros que estão procurando aprimorar suas sessões. Já vimos inúmeras maneiras diferentes de responder à essas perguntas. Porém, na realidade, não há uma resposta correta. Apenas algumas boas práticas que recomendamos.

Então convido vocês a lerem até o final para conhecer nossas recomendações.

Como controlar a temperatura em uma sessão de narguile?

Antes de responder à essa pergunta, vamos fazer algumas considerações.

Existem diversos tipos de tabaco e cada um tem uma sensibilidade ao calor diferente do outro. Nós fazemos recomendações que se aplicam a todas as essências de narguile, porém pense que um tabaco que suporta maior temperatura você pode até ter um cuidado mais “tranquilo” do que as que suportam menos.

Existem alguns tipos de rosh no mercado, mas de modo geral a parte superior tem um diâmetro em torno de 7 centímetros. Atente-se se o seu é maior ou menor para aproveitar melhor a sessão.

E lembre-se de acender bem os carvões. Usualmente usamos três por sessão.

Então vamos lá às dicas de narguile de hoje:

A primeira recomendação é a seguinte, uma vez preparado o rosh, coloque os carvões 100% acesos e espere alguns minutos antes de fumar para que o carvão esquente bem a essência. Ainda antes de dar a primeira puxada, faça uma rotação dos carvões, ou seja, mude-os de posição de modo que as áreas em que não tinham contato com o carvão agora fiquem em contato.

Recomendamos esse procedimento pois a essência, inicialmente a temperatura ambiente, recebe o calor do carvão incandescente e caso comecemos a puxar imediatamente ocorrerá um choque térmico do tabaco, aquecendo rápido demais e possivelmente queimará. Caso não queime demais, a sessão provavelmente terá uma duração menor.

Ok, feito esse pré-aquecimento do rosh, a segunda dica responde a segunda pergunta feita la no começo.

Alguns minutos já fumando, preste atenção na quantidade de fumaça que sai do rosh ao assoprar a mangueira e no gosto em si da fumaça tragada. Caso o gosto estiver começando a parecer queimado ou se muita fumaça sair ao assoprar, rotacione os carvões como explicamos na hora do pré-aquecimento.

Assim, o calor que fica concentrado nas regiões em que o carvão tem contato se distribui pelo rosh todo, aquecendo a essência por igual. Repita o processo de rotação sempre que notar os sintomas citados de fumo queimado é tipo jogar escravos de jó. Cuidado para não esperar demais.

Para os rosh menores, três carvões deixam pouco espaço para o ar passar e o tabaco respirar. Portanto, podemos deixar apenas dois carvões se necessário. Nos rosh maiores, mesmo com três carvões ainda sobra espaço para a passagem de ar. Então fique a vontade para usar dois ou três carvões. Caso queira ver mais sobre essas diferenças clique aqui.

E eu uso abafador no narguile?

O abafador tem como função concentrar o calor sobre o rosh, assim no final da sessão você pode concentrar mais o calor e conseguir aproveitar melhor o seu carvão.

Durante o pré aquecimento, é possível colocar o abafador para acelerar esse procedimento e então degustar o rosh preparado com tanto carinho!

O abafador muitas vezes pode ser um item caro, até mesmo porque existe abafadores muito bonitos e detalhados, mas como todo o abafador tem a mesma funcionalidade independentemente da estética, escolha o que mais lhe agrada pela beleza e pelo valor.

Se no momento você não puder e precisar de um abafador, você pode fazer um com papel alumínio para narguile mesmo, é só você pegar algumas folhas de alumínio e enrola-las em formato cônico, lembrando que ela não pode ficar 100% fechada para não apagar o carvão. Então com uma tesoura faça furos, e deixe a parte de cima (a saída de calor) mais larga, assim você terá um abafador muito funcional e com pouco gasto.

Outra solução pode ser a utilização de uma lata de achocolatado, para isso é só fazer alguns furos no fundo e nas laterais sempre tomando bastante cuidado, e o seu abafador estará finalizado.

Resta apenas uma outra questão:

Usar alumínio ou controlador de calor?????

Começando então pelos pontos fortes do controlador de calor e do alumínio:

Comparando os dois, na questão praticidade de montagem, o controlador leva vantagem ao alumínio, isso porque o alumínio requer uma atenção especial na questão de estica-lo e fazer a furação, com o controlador você apenas monta o rosh e o coloca em cima.

Na questão custo o controlador tem vantagem se considerarmos o longo prazo porque você irá comprá-lo apenas uma vez, já o alumínio, a maioria das embalagens específicas para narguile, tem na média 50 folhas, tendo em vista que o alumínio pode ser usado até os comuns de cozinha dá pra dar uma equilibrada nessa questão custo.

Pensando nas cinzas geradas pelos carvões, o alumínio não as segura e as derruba no prato, inclusive os próprios carvões podem cair. Enquanto no controlador isso não ocorre.

Porém esse quesito de segurar melhor os carvões, complicam na hora de limpar o controlador. A limpeza já é mais complicada aqui, pois a essência em contato com o controlador fica incrustada no material em alta temperatura.Enquanto com alumínio, somente o retira do rosh e o joga fora, veja mais aqui sobre a limpeza do seu setup.

Em relação a sabor de essência, particularmente o alumínio tem uma vantagem em cima do controlador, o sabor vem mais presente.

Outra vantagem interessante do papel alumínio é o controle de calor comentado anteriormente, onde é possível realizar as rotações do carvão. Em contrapartida no controlador não é possível realizar as rotações e pode ser que a essência queime mais rapidamente.

É justamente esse último quesito que divide as opiniões sobre qual utilizar, esse e talvez o custo hehe.

Em outras palavaras, se a essência começa a queimar, você pode rotacionar o carvão, ou até retirar um (ou todos se estiver bem avançado), e deixar a essência dar uma “respirada”. Já com o controlador de calor o problema se torna um pouco maior, pois é fabricado em metal espesso e demora um pouco mais para esquentar, porém depois que ele esquenta “Senhor!!!”, ele esquenta beeeeem e com isso há um risco maior de estragar toda a sessão, porque mesmo tirando os carvões o alumínio ainda vai estar quente, necessitando então de uma atenção maior para o controle de calor.

DICAS PARA LIMPAR SEU SETUP DE NARGUILE

Limpando o setup.....PORQUE???

Olá,

Essa semana vamos falar sobre os motivos de limpar e conservar bem seu narguile. MEIO ÓBVIO, NÃO?????

Mas nem sempre é assim, quer ver?

Quem nunca fumou um narguile que, independente do rosh, o sabor das essências parece sempre o mesmo?

Ou então quando pegamos aquele rosh, que nem é mais tão fundo porque metade dele já virou crosta de essência?

Ou ainda o vaso, que de tanto tempo que ficou água parada já criou até dengue?

Viu?? Sempre nos encontramos em situações assim. Porém, podemos evitá-las tranquilamente!!!!

Pois bem, vamos lá. Primeiramente o porquê da questão. Tudo bem que as perguntas a cima já respondem né, mas através da limpeza e conservação, aumentamos a durabilidade dos narguiles e acessórios, tanto esteticamente quanto funcionalmente. Caso queira outras curiosidades sobre narguiles, clique aqui.

Então separamos alguns cuidados gerais para tomarmos:

  • Após o uso, fazer uma lavagem superficial em todos os itens do narguile e secá-los;
  • Evitar choque térmico em peças de Cerâmica, Barro e Vidro, ou seja, não ponha direto na água se estiver quente demais, espere alguns minutos;
  • Carregar o narguile, de preferência em uma bolsa apropriada para tal, ou outro recipiente que tenha repartições e proteções para que as peças não se quebrem ao se encostarem.

Sabemos que limpeza é um termo relativo, cada um tem o seu nível de limpeza aceitável e por isso recomendamos que a faça na frequência que for mais interessante para você, de acordo com a quantidade de sessões feitas.

Agora para ter uma sessão como se estivesse no país das maravilhas, tipo a lagarta azul, aqui vão mais dicas:

Limpando o vaso:

Existem alguns acessórios para fazer a limpeza do vaso como as escovas de limpeza (veja aqui outras opções).

O mais recomendado é fazer uma limpeza com uma mistura de água com candida. Apenas encha o vaso com a mistura e deixe por algumas horas. Então chacoalhe bem o vaso e jogue o conteúdo dele fora.

Se o vaso estiver muito sujo, uma alternativa é utilizar arroz ou olha de aço. Isso mesmo, basta acrescentar à mistura de água com candida, um pouco de arroz ou palha de aço no vaso. Chacoalhe o vaso de uma forma em que o arroz/palha de aço passe por toda parte interna. Esse procedimento é muito bom pois é possível limpar as bordas do vaso que com outros tipos de acessórios não alcançamos.

Também é possível fazer a limpeza com uma buchinha, basta colocar ela dentro do vaso e com a ajuda de uma faca, ou algum outro objeto que consiga manusear a bucha dentro do vaso.

Na parte externa também deve-se fazer a limpeza, porém apenas lavar com água e secar com pano é suficiente. Muito importante ao secar, não passar o pano nos detalhes do vaso para conservar os desenhos do vaso.

Lembramos  que o vaso normalmente é de vidro e, portanto, frágil. Cuidado ao manuseá-lo. Existem alguns acessórios para fazer a proteção do seu vaso, como base protetora e tapetes, que não só protege, mas também dão um UP para seu setup.

Limpando o corpo do narguile:

Lave o corpo com água na parte externa, e na parte interna usar uma escova de limpeza com água e detergente neutro,

  • Se o corpo for de madeira, tentar atravessar um pano úmido, quase seco, para limpa-lo.
  • Se for de Latão ou alumínio (anodisado ou não), efetuar o polimento na parte externa com o produto de preferência, usando uma estopa (com o corpo seco em).
Lembramos que se o seu narguile for desmontável ou desrosqueável, separar todas as partes móveis e limpá-las bem, principalmente nas regiões que se juntam.

    Limpando o prato:

    A lavagem e conservação do prato é feita de forma simples, basta jogar água e detergente neutro. Para pratos com detalhes em relevo, deve-se passar levemente uma escova de dente nas bordas, para que não acumule sujeira. Lembre-se de tomar cuidado ao passar a escova de dente para que não tirar a tinta do prato. Após a limpeza deve-se secar bem a peça antes de guardá-la.

    Limpando a mangueira:

    Atualmente usamos muito as mangueiras laváveis, que são os conduítes, refis de silicone liso, ou também o silicone espiral. Nesse caso, deve-se higienizar tanto a mangueira quanto a piteira com água interna e externamente. Enxague-as bem de modo que a água percorra percorra toda a parte interna do produto. Seque-as bem, tomando cuidado com os detalhes da piteira. Faça esse procedimento como neste passo a passo

    Limpando rosh e controlador de calor:

    Dentre as peças do narguile, essas atingem uma alta temperatura e se deve ter o cuidado de não de lavá-los logo após fumar. NÃO é recomendado molhar a peça em alta temperatura, em nenhum tipo de rosh ou controlador, independente do material é sempre bom esperar esfriar antes de qualquer higienização. São eles que estão em contato com as essências e essas acabam ficando incrustadas nos rosh e controladores. Aliás se quiser saber mais sobre os tabacos nas essências, clique aqui.

    Voltando, existem vários métodos para fazer a limpeza, separamos alguns de acordo com o “grau de sujeira” hehe:

    • Levemente sujo: Enxague com água em temperatura ambiente e use uma bucha de cozinha (aquelas verde e amarela, sabe?). Limpe a parte de dentro com o lado verde da bucha e o lado de fora do rosh com a parte amarela.
    • Com crosta de essência: Deixe as peças com incrustações de molho em água bem quente ou em água sanitária (neste caso, limpe bem para não deixar gosto nas sessões). Ao amolecer os restos de essência grudado, tire-os com alguma faca ou objeto que tenha em mãos. Cuidado para não estragar a pintura!!! Termine a limpeza com a parte amarela de uma bucha de cozinha.

    Muito importante que, ao secar ou passar a bucha, evitar contato com detalhes do Rosh, como listras, impressões de logos, detalhe em alto relevo. Também ao passar estilete ou faca, que não force para não danificar o esmalte do rosh.

    Agora que está tudo limpinho, simbora fumar um arguile de qualidade. Boa sessão a todos! Caso queira mais informações, segue um vídeo sobre o assunto:

    Temos 3 tipos de box:

    • Econômico: Esse box é ideal para aproveitar as sessões sem exageros e degustar as novidades do mercado.
    • Premium: Esse box é ideal para quem gosta de aproveitar as melhores essências premiums disponíveis no mercado.
    • Personalizado: Perfeito para você que deseja experimentar as novidades do mercado e que quer apreciar tanto essências premiums quanto normais.

    Você pode escolher a quantidade de essência normal ou premium, se deseja alumínio ou cerveja artesanal, como no exemplo do gif a seguir:

    Artur Siqueira Nobrega de Freitas | 382.495.788 48 – UMMAHOOKAH – CNPJ: 23.633.173/0001-42 | Rua 1 de Janeiro 395, Vila Clementino, São Paulo, SP | CEP: 040400-060
    Ei calma, não vá ainda...Agradecemos sua visita e oferecemos nosso ebook:

    GUIA DEFINITIVO DE NARGUILE

    Saiba tudo que precisa para uma sessão de narguile incrível:
    • Controle de calor
    • Limpeza e manutenção de setup
    • Dicas para sua sessão

     

    QUERO MEU EBOOK UMMAHOOKAH
    WhatsApp DÚVIDAS?